Portugal – Roteiro de 6 dias pelo Porto e Vale Douro

Compartilho um roteiro que fizemos em Outubro de 2016 pelo Porto e Vale Douro em Portugal. Dê também uma olhada no nosso roteiro de 3 dias em Lisboa.

Como de costume, vamos sempre direto ao assunto e contamos rapidamente o que fizemos em cada dia, afinal nosso objetivo e te dar inspiração para você criar seu próprio roteiro.

Dia1: Em Lisboa, já instalados e descansados da viagem, sempre vale a pena passar um dia revendo alguns lugares. Desta vez acompanhamos amigos locais durante sua programação de domingo. Tivemos um delicioso café da manhã, ou “pequeno almoço”como se diz em Portugal, no quiosque da praça do Jardim das Amoeiras.

img_0081

Quiosque da praça do Jardim das Amoeiras

Neste dia também visitamos o Mercado da Ribeira e pegamos um Comboio (Trem) para Cascais.  Em Portugal você consegue pegar uma praia em pleno Outubro, almoçamos lá pelas 16h no restaurante A Antiguinha, uma experiência incomum ser atendido pelos proprietários do local e o melhor bacalhau na brasa que já comemos na vida.

Dia2: Alugamos um carro ainda no Brasil pelo site AutoEurope, pegamos um carro básico com ar-condicionado.

Dica: Se for pegar e devolver no aeroporto procure as locadoras mais conhecidas e verifique se o ponto de retirada é no próprio aeroporto, algumas locadoras mais baratas tem pontos de retirada a 5 minutos do aeroporto, mas te cobram EUR 10,00 de transfer.

Saímos de Lisboa para cidade do porto com parada em Tomar, que é é uma cidade portuguesa pertencente ao distrito de Santarém com diversos monumentos históricos, dos quais se destacam o Castelo dos Templários / Convento de Cristo e a sinagoga mais antiga da Europa.

Almoçamos em Tomar e chegamos no Porto ao fim do dia. Ficamos hospedados no Hotel Vincci Porto, um hotel 4 estrelas com móveis e ambiente de vanguarda, em um edifício de interesse histórico renovado, conhecido como Bolsa do Pescado, recomendamos.

Seguem recomendações de restaurantes para Jantar no Porto, repassada por amigos locais: Flow, Cantina 32, Puro 4050, Traça e Reitoria

Dia3: Passamos o dia andando pela cidade visitando os principais pontos turísticos, a ideia era “perder-se pelo Porto”. Recomendamos uma visita a bela livraria Lello, as igrejas do centro com seus lindos azulejos, a estação ferroviária São Bento, passear pela Ribeira e atravessar a pé a ponte Luis I, que liga o Porto a Vila Nova de Gaia.Veja as dicas do tripadvisor.

Dica: É imprescindível visitar uma Cave de Vinho do Porto e fazer uma degustação. Veja a lista (fomos na Ramos Pinto), Também recomendamos almoçar um sanduíche de pernil na Casa Guedes, maravilhoso!

Dia4: Logo após o café da manhã partimos para conhecer a região do Vale Douro.

Dica: Faça uma rota no google maps evitando as auto-estradas a partir de Amarante. Nossa rota: Porto a Amarante pela auto-estrada, de Amarante a Peso da Régua, Pinhão e Vila Nova de Foz Coa pela N222 que margeia o Rio Douro.

A viagem é encantadora, não vá com pressa pra chegar, mas programe-se para almoçar no Restaurante DOC da Chef Rui Paula que fica entre Peso da Régua e Pinhão. Após o almoço paramos para uma degustação de vinhos do porto da Quinta do Seixo da Bodega Sandesman próximo ao restaurante. Chegamos ao fim de tarde no wine hotel-fazenda Casa do Rio na Quinta do Vallado, um lugar especial com apenas 6 quartos, todos com varanda e vista do Rio Douro.

Dia5: Passamos o dia pelo hotel-fazenda, passeando pelos vinhedos, pegando sol na piscina de borda infinita ao ar livre, fazendo um almoço maravilhoso com queijos da região e vinho verde, passeando de barco pelo Rio,  degustando vinhos orgânicos produzidos no local e finalizando o dia com um jantar super especial da Chef do hotel. (clique no link)

Dia6: Acordamos sem pressa, tomamos um belo café da manhã e partimos para Lisboa. No caminho há duas opções de paradas, a primeira para conhecer Piodão na Serra da Estrela, uma aldeia histórica feita de xisto (veja lista das aldeias aqui),  e se você for surfista, em Nazaré para ver as ondas gigantes (verifique se está rolando ondas). O melhor ponto para ver as ondas é do Forte de São Miguel. Veja a maior onda do mundo surfada em Nararé.

Referências

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE VISITAR PORTO E A REGIÃO DO DOURO

Categorias: Casal Luxo | Tags: , ,

Reveillon Atacama – Roteiro de 7 dias

Queríamos passar o ano novo em um lugar diferente. Após consultar alguns sites e amigos resolvemos que seria no Atacama. Ficamos muito felizes com nossa escolha, o reveillon foi muito animado e a experiência Atacama foi incrível. Veja o teaser de nossa experiência.

Antes de iniciarmos o roteiro propriamente dito, daremos algumas informações sobre hospedagem e translados.

Após uma breve pesquisa de preços (utilizamos o decolar.com), compramos as passagens no site da Lan Chile. Se desejar mais conforto compre assentos premium economy. Não chega a ser uma classe executiva, mas os assentos são mais confortáveis que a classe econômica, o serviço de bordo é diferenciado, com uma boa refeição e há apenas 2 assentos por fileira, perfeito para um casal.

Vista da cordilheira dos andes pela janela Avião

Vista da cordilheira dos andes pela janela Avião

A asa parece tocar no Aconcágua

A asa parece tocar no Aconcágua

Voamos direto até Calama, onde havíamos reservado um transfer da TRANS LICANCAMBUR, indicado pela agência que reservamos alguns passeios. A dica é comprar ida e volta, onde vc economiza CLP 4.000/pessoa.  Individualmente cada trecho custa CLP 12.000/pessoa, na compra de ida/volta fica 20.000/pessoa. O transfer foi feito em uma Van com outros passageiros, a viagem é tranqüila com uma paisagem desértica maravilhosa.

 

Nos hospedamos no Casa Atacama (Noi Hotels). Adoramos o lugar, a localização, as pessoas, o serviço e, principalmente, a comida.

 

Bom, agora vamos ao nosso roteiro. Os lugares que visitamos foram incríveis, recomendamos todos. Não entraremos em detalhes sobre os lugares, cada um tem sua própria experiência e desejamos que você tenha a sua. Colocamos apenas um link para que você avalie o lugar e se sinta convidado a ir. Quando viajamos, faz parte da nossa experiência comer e beber bem, portanto, colocamos nossas dicas de restaurantes, pratos e vinhos que degustamos. Ah…não esqueça da ler as dicas ao final do post.

Dia 01 (27/12): Chegada em San Pedro de Atacama. Após quase 12h de viagem desde São Paulo, fomos direto nas agências confirmar os passeios que havíamos reservado pela internet. Dica importante: verifique quais os passeios que seu hotel fará. Geralmente os passeios dos hotéis são melhores, pois o número de pessoas é menor e, pelo menos no nosso, os guias eram muito bons. Ficamos arrependidos de ter fechado antecipadamente nas agências locais alguns deles.
Jantamos no restaurante La Casona, pedimos um pastel de choclo, uma salada mediterrânea e um chardonnay.

La Casona

La Casona

La Casona

La Casona

La Casona

La Casona


Dia 02 (28/12): Saímos as 9h para o passeio ao Salar de Tara com Cosmo Andino (saída às 9h e retorno às 17h, almoço incluso mas nada de especial). Jantamos no restaurante Export, ambiente aconchegante, mesas e ambientes com velas e pouca luz. Degustamos um vinho Oveja Negra Reserva, corte carmenere/merlot, acompanhado por umas empanadas grandes de champinhon e queijo.

Salar de Tara - Panorâmica

Salar de Tara – Panorâmica

A caminho ao Salar de Tara

A caminho ao Salar de Tara

A caminho ao Salar de Tara

A caminho ao Salar de Tara

A caminho ao Salar de Tara

A caminho ao Salar de Tara

Dia 03 (29/12): Pela manhã passeamos de bike pelos arredores da vila. As bikes foram disponibilizados pelo próprio hotel, cada quarto tem direto a 2 bikes (pegamos 2 treks de quadros de alumínio e cambio shimano, show de bola). Descobrimos que é possível fazer vários passeios incríveis de Bike pelo Atacama (basta disposição!), então nos programamos para fazer um passeio mais radical no dia posterior ao Reveillon.

Almoçamos no hotel e pela tarde fizemos o passeio de Vale da Morte e Vale da Lua novamente pela Cosmo Andino. Saímos em 2 ônibus de 20 pessoas cada. Houve um imprevisto, onde o guia de um dos ônibus passou mal, mas para nossa surpresa o guia do outro ônibus conseguiu dar conta do recado, pois era bem humorado, divertido e alto astral. Fez toda a diferença, transformando um passeio que poderia ser um desastre em algo tranquilo e divertido.

O passeio é otimo, prepare-se para andar bastante debaixo de um sol escadante. Leve bastante protetor solar (rosto, corpo e labial). Ideal levar camiseta manga comprida com proteção UV. Um tênis de trilhas Salomon ou botas ajudam bastante. Prepare-se para descer duas dunas grandes, e se vc for aventureiro, pode descer correndo. Em todos os casos vai entrar muita areia em seu tênis 😉

Foto panorâmica

Panorâmica

Vale da Morte/Lua

Vale da Morte/Lua

Vale da Morte/Lua

Vale da Morte/Lua

Jantamos na Casa Piedra: entrada de salada tzatzik, tortillas de queijo com cebola e por fim um refogado de tomate, cebola e queijo de cabra, tudo muito bom, agradou até a exigente Lu. O vinho foi Missiones D Rengo Reserva, Merlot.

Dia 04 (30/12): Fizemos o tour para as Lagunas Altiplânicas pela Touristour. As Lagunas Altiplânicas ficam a uma distância de um pouco mais de 100Km da cidade de San Pedro de Atacama. As agências de turismo geralmente fazem o seguinte roteiro: Povoado de Toconao, Salar de Atacama, Laguna Chaxa, Povoado de Socaire e Lagunas Altiplânicas. Você sai da cidade por volta das 7h e retorna às 16h.

As paisagens do salar de atacama e das lagoas são maravilhosas; no entanto, tivemos alguns pontos negativos com a agência. O guia era muito chato, sem nenhuma empatia. Ficou falando com o público sentado no banco da frente, de costas para todos. O horário de permanência nas lagunas foram ridículos, apenas 30min no total. Dentre estes, ainda tivemos que pegar ônibus para ir de uma lagoa a outra. Pouco tempo para desfrutar da beleza natural do lugar e fugir um pouco da multidão de turistas.

Salar de Atacama - Panorâmica

Salar de Atacama – Panorâmica

Lagunas Altiplânicas - Panorâmica

Lagunas Altiplânicas – Panorâmica

Povoado de Toconao

Povoado de Toconao

Dia 05 (31/12): Passeio para os Geysers Del Tatio. O tour começa bem cedo, saindo às 4h da madrugada, pois a melhor hora para chegar aos Geysers é às 6 da manhã. Nesta época e neste horário, a temperatura está em torno de -6C, portanto vá muito bem agasalhado: luvas e gorros são imprescindíveis. Vá vestido em camadas, pois ao avançar da hora a temperatura vai subindo e vc precisará se livrar dos agasalhos. A subida de 2400 metros a mais de 4 mil de altitude acontece em poucas horas, e em sendo assim, seguimos todas as dicas que nos deram: não fizemos o passeio no primeiro dia e na noite anterior evitamos comida pesada no jantar, principalmente carne vermelha e álcool.

Geisers del Tatio - Panorâmica

Geisers del Tatio – Panorâmica

Geisers del Tatio - Panorâmica

Geisers del Tatio – Panorâmica

Geisers del Tatio - Prepare-se para o frio

Geisers del Tatio – Prepare-se para o frio

Durante o retorno a San Pedro a paisagem é maravilhosa (como sempre no Atacama) e paramos no povoado Machuca, onde pode-se comer um pastel de queijo de cabra e um churrasco de lhama. Se não tiver churrasco de lhama, fique tranquilo, há 2 lugares em San Pedro onde você pode encontrar, o Bendito Deserto e Ayumi. Nossa operadora de turismo foi a Layana. O guia, Gonçalo era muito bom, tinha bastante conhecimento sobre o assunto e estava sempre disponível para um bom papo e para tirar dúvidas.

Povoado Machuca

Povoado Machuca

Povoado Machuca

Povoado Machuca

Reveillon

Para noite do ano novo reservamos um jantar no restaurante Adobe. A ceia de ano novo era composta de menu completo: entrada + prato principal + sobremesa + 1 garrafa de espumante brut. Pagamos USD 95,00/pessoa. O menu estava realmente saboroso, recomendamos bastante. Com mais USD 20,00/pessoa vc recebe ingresso para entrar na festa no La Casona.

Nesta noite o La Casona se interliga com mais 3 restaurantes, que formam um complexo de 4 ambientes. Em cada ambiente há um DJ, tocando diferentes tipos de música, desde música local até eletrônica. A ceia e festa foram bem animadas, saímos de lá às 5h da manhã.

Dia 06 (01/01): Dia de curtir uma ressaca à beira da piscina. Ter escolhido um hotel com piscina fez toda diferença, pois antes ou após os passeios podíamos relaxar uma vez que o sol só se punha após às 20h.

IMG_2469

Almoçamos um Estofado de Lhama no restaurante Bendito Deserto. Prato bem servido, onde comem até 2 pessoas com fome moderada. O prato é um ensopado de carne, legumes acompanhado de arroz com milho. Delicioso!

Jantamos no La Estaka. Os pratos servem bem 1 pessoa e também foram deliciosos. Pedimos um Curry de Frango e Caneloni Mediterrâneo, acompanhado de um bom vinho La Joya – Gran Reserva – Carmenere.

Dia 07 (02/01): Como viajaríamos pela tarde, nos programamos para fazer uma pedalada sozinhos até a Laguna Cejar, que ficava a 18km do hotel. Entre ida/volta e passeio pela lagoa, levamos aproximadamente 3 horas. É uma pedala fácil, sem subidas e descidas. Apenas alguns trechos de areia e pedras, mas nada complicado, mesmo para os que não são experts em trilhas de bike. Esse passeio também pode ser feito pelo hotel, onde uma van acompanha os bikers na ida e volta.

Passeio de Bike a Laguna Cejar

Passeio de Bike a Laguna Cejar

Laguna Cejar - Panorâmica

Laguna Cejar – Panorâmica

Laguna Cejar - Panorâmica

Laguna Cejar – Panorâmica

E assim terminamos essa maravilhosa viagem ao Atacama, definitivamente uma viagem obrigatória para se fazer na vida. Até a vista do aeroporto de Calama é incrível.

Aeroporto de Calama

Aeroporto de Calama

Seguem nossas dicas de roupas e tours.

Dicas de roupas (peguei do site mochileiros)

  • Anorak Impermeável / Respirável
  • Fleece – Ideal seria um corta vento, pois fleece normal não é bom de usar por lá. Os melhores são: Windstopper e Polartec.
  • Luvas e gorros.
  • Meias grossas de material sintético (se for usar botas). OBS: Não use meias em algodão.
  • Camisas e calças: Melhor que sejam todos sintéticos, pois não acumulam suor, não pesam e secam rápido. Jeans e algodão é maior furada !!!
  • Underwear – Se quiser fazer trilhas ou algum esporte é bom ter um.

Se for comprar na Bolívia, Peru ou Chile, pode ser na loja TATOO que é ótima. http://www.tatoo.ws/

Se for ansioso e tiver que comprar no Brasil, compre Quechua. http://www.decathlon.com.br/BR/

Na Tatoo vc encontra tudo isso que escrevi acima.

Se sentir muito frio e quiser comprar um casaco mais quente, só procurar a Av. Comercio em La Paz (colado na Plaza Murillho) e comprar um casaco de Pluma de Ganso que vende na feira a noite, custa uns 25 dólares e é muito bom pra usar no Salar. Principalmente nos Gaisers que ficam até -30ºc.

Calça em fleece tem como comprar em feiras de rua em La Paz por menos de 5 dólares.

Não gaste grana em roupas ruins e caras aqui no Brasil.

Dicas dos tours

  1. O quanto mais próximo do ano novo mais gente nos Tours.
  2. Observar número de pessoas no tour, nosso melhor tour foi num grupo de 6 pessoas. Tivemos problemas com grupos de 25 pessoas, onde algumas não respeitavam as regras de horário, prejudicando o grupo.
  3. Um guia cordial e despachado é essencial para descontrair e agregar o grupo.
  4. Os Tours de dia inteiro são cansativos, tentar intercalar estes.
  5. Não recomendamos 2 Tours no mesmo dia.
  6. Não recomendamos fechar todos os pacotes em uma única agência ou hotel.
Categorias: Casal Luxo | Tags: | Deixe um comentário

New York – Roteiro de 5 dias

O roteiro dessa vez é sobre a bela Nova Iorque ou, como alguns gostam de chamar, the Big Apple. Estivemos lá no período de 27/04 a 01/05. O clima estava agradável, mas nossa percepção de frio pode ser beeem diferente da sua, já que gostamos de frio, então o que para nós pode ser agradável, pra você pode ser muito frio. Sendo assim, melhor mostrarmos os números. Durante o dia a temperatura ficava entre 12C e 16C; já durante a noite, caía para 8C e 10C.  Em dois dias chegamos a pegar temperaturas entre 18C e 22C pela manhã…

Bom, chega de papo sobre o tempo e vamos ao roteiro. Resolvemos fazer um roteiro bem sucinto, apenas com os lugares que visitamos, onde colocaremos links úteis e fotos.

Dia 01: Ficamos hospedados no Plaza Athénée. Após o check in e breve descanso, partimos para almoçar no Carnegie Deli. Comemos o famoso sanduíche de pastrami, acompanhado de cerveja. Ao fim, dividimos o cheese cake gigante! Tudo muito delicioso. É comum ter uma fila para entrar, mas não demora para se conseguir uma mesa.
Logo após o almoço, fizemos a digestão no MOMA, onde ficamos maravilhados com a exposição de fotografias de Cindy Sherman. À noite, tivemos um maravilhoso jantar no restaurante Tao.

Sanduíche de Pastrami no Carnegie Deli

Sanduíche de Pastrami no Carnegie Deli

Moma

Moma

Buda do Restaurante TAO

Buda do Restaurante TAO

Dia 02: Fomos ao Guggenheim Museum pela manhã. Desta vez nos surpreendemos com a exposição fotográfica de Francesca Woodman. Depois fomos a pé ao museu Frick Collection, que era a belíssima residência do magnata Henry Clay Frick. Por lá, visitamos uma exposição temporária de Renoir. Apesar da exposição ser muito bacana, admirar os cômodos da casa e seus jardins já vale a pena!

Almoçamos no espanhol Casa Mono, uma boa pedida para comer tapas! Peçam o vinho MAURO, não irão se arrepender. Durante a tarde passeamos no Soho, e ao fim do dia, ouvimos um Jazz no famoso Blue Note. Jantamos no Milos, excelente lugar para comer peixes e frutos do mar fresquíssimos.

Guggenheim Museum

Guggenheim Museum

Casa Mono

Casa Mono

Jazz@Blue Note

Jazz@Blue Note

Vitrola de uma Galeria em Williamsburg

Vitrola de uma Galeria em Williamsburg


Dia 03:
 Passeio de domingão no Central Park. Depois fomos ao Brooklin passando de carro pela Brooklin Bridge. A travessia pela ponte também pode ser feita a pé (veja aqui).

Passeamos pelo bairro de Williamsburg, famoso por seu movimento artístico, que contrasta com a presença maciça de Judeus Hasidic. Por lá comemos uma das melhores carnes das nossas vidas no Peter Luger e tomamos sorvetes artesanais no famoso carrinho de sorvetes de rua Van Leeuwen.

Antes de Depois no Peter Luger

Antes de Depois no Peter Luger

Sorvete Van Leeuwen

Sorvete Van Leeuwen

Dia 04: Fomos a Grand Central Terminal pegar um trem para Beacon visitar o museu de arte contemporânea DIA:Beacon. A viagem dura 1h e 20 min. Para quem gosta de arte contemporânea, o DIA é incrível! Ficamos perplexos com as obras de Jean-Luc Moulène, Dan Flavin e Sol LeWitt. Você vai precisar de mais de 4 horas para realmente curtir o museu.

Obra de Jean-Luc Moulène

Obra de Jean-Luc Moulène

Obra de Dan Flavin

Obra de Dan Flavin

Obra de Sol LeWitt

Obra de Sol LeWitt

De noite, fomos jantar foi no Baltazar (SoHo), um tradicional bistrô que serve desde café da manhã até refeições tarde da noite.

Dia 05: Dia de descanso, fazer umas compras de última hora e um delicioso almoço no Eataly, que segundo o blog do aprendiz de viajante é uma experiência italiana.

 

Veja mais fotos em nossa página no facebook.

Boa Viagem!

Categorias: Casal Luxo | Tags: | Deixe um comentário

De Paris a Bordeaux – Roteiro de 5 dias

Compartilhamos com você mais um roteirinho de viagem. Dessa vez mais saboroso, com passagens por restaurantes deliciosos e degustações de vinhos incríveis na viagem de Paris à Bordeaux.

Dia 01: Alugamos um carro na Gare Du Nord em Paris, saímos por volta das 9hs. O destino final seria conhecer as vinículas de Saint-Émilion e a região de Bordeaux. Entretanto, resolvemos fazer o trajeto de forma agradável, sem pressa. Sendo assim, paramos em algumas cidades para almoçar e visitar castelos medievais. A primeira parada foi a aproximadamente 150km de Paris, na cidade de Orléans. A cidade é linda, merece que você separe um tempo para andar em suas ruelas para observar a calma de seus habitantes e a beleza de suas paisagens. Como já estava na hora do almoço, sentamos em um restaurante local para degustar nosso primeiro vinho da viagem.

Orléans

Orléans

Orléans – parada para almoço

Orléans – parada para almoço

Dia 01 (continuação): Após a visita em Orléans, pegamos novamente a estrada, agora em direção a Amboise. O interessante na cidade, e principal atração é o Château d’Amboise, onde está o túmulo de Leonardo da Vinci. Mas note que no caminho existe o Château de Chambord e vale muito a pena uma parada, vejam nas fotos abaixo.
Chegamos em Amboise ao anoitecer, resolvemos jantar e visitar o château no dia seguinte.
Château de Chambord

Château de Chambord

Dia 02: Como o objetivo da viagem era aproveitar tudo beeem lentamente, sem pressa, curtindo cada minuto, acordamos um pouco mais tarde e após um super café da manhã, partimos para visitar o Château d’Amboise. Pela tarde voltamos à estrada em direção a Saint-Émilion.
 Château d’Amboise

Château d’Amboise

 Amboise - vista do Château d'Amboise

Amboise – vista do Château d’Amboise

Túmulo do mestre Da Vinco

Túmulo do mestre Da Vinco

Dia 02 (continuação): De Amboise a Saint-Émilion foram 5 horas de estrada! Chegamos cansados, tivemos tempo apenas para um bom banho e para jantarmos no Restaurant Le Tertre. Não achamos o restaurante tão saboroso, tivemos melhores experiências pela cidade nos outros dias.
Dias 03 e 04: Saint-Émilion é uma cidade medieval e patrimônio cultural da UNESCO. Além disso, sua região conta com belas vinículas e Châteaux. Fizemos um tour de trem pela cidade com 1h de duração. É uma boa oportunidade para conhecer alguns Châteaux. O centro de informações turísticas tem boas informação, guias e revistas com tudo que você precisa, inclusive os contatos dos Châteaux para você agendar as visitações/degustações. Segue a lista dos lugares que comemos e vinículas q visitamos: Restaurant Chai Pascal, Restaurant L’Huitrier Pie (adoramos o Fois Gras e Confit de Canard), Château Figeac, Château Gaillard, Château Soutard, Château De Pressac.
Château De Pressac

Château De Pressac

 Château Figeac

Château Figeac

  Restaurant L'Huitrier Pie

Restaurant L’Huitrier Pie

Dia 05: Saída para Bordeaux, passamos pelo Château Larose-Trintaudon para uma visita e degustação. Depois pegamos a chamada “Rue des Châteaux”, onde visitamos os famosos Château Margaux e Château Mouton Rothschild.
Château Larose-Trintaudon

Château Larose-Trintaudon

 Château Mouton Rothschild

Château Mouton Rothschild

Château Margaux

Château Margaux

Dia 05 (continuação): Chegamos na cidade de Bordeaux ao anoitecer. Após um belo banho, partimos para uma volta pela cidade e jantarzinho no La Brasserie.
La Brasserie

La Brasserie

Dia 06: Acordamos cedo e retornamos a Paris, afinal teríamos aproximadamente 6 horas de estrada pela frente. Aproveitamos para compartilhar 2 restaurantes excelentes em Paris, o Chez Janou e Chez Michel
 Chez Janou

Chez Janou

 Chez Michel


Chez Michel

Boa Viagem!!!
Categorias: Casal Econômica Premium | Tags: , , | 2 Comentários

Lisboa – Roteiro de 3 dias

No Carnaval de 2011 resolvi deixar terra Brazilis e levar meu filho para conhecer Londres e Portugal. Aproveito para compartilhar com vcs as dicas de Portgual que recebi de um amigo Lisboeta. É um roteiro simples de 3 dias com o “must do”. Resolvi deixar o texto fiél a escrita do meu querido amigo. Tenha um Bom Passeio!

Dia 1: Começaremos pelo essencial de Lisboa. Fiquei hospedado no Goodnight Hostel, no centro histórico de Lisboa, ótimo lugar, recomendo. De lá sugiro que vás a pé até ao jardim da estrela, olhes para a monumental Basílica e apanhes o elétrico (bonde) 28 (video do bonde no youtube). É uma das melhores experiências de Lisboa (cuidados com os roubos, pois o elétrico está cheio de turistas e por vezes há carteiristas).

O 28 passa no melhor de Lisboa: Estrela, o parlamento à esquerda. O Bairro da Bica à direita, Bairro Alto à esquerda, Praça Camões, Bairro do Chiado com passagem no Teatro São Carlos e São Luiz. Descida para a Baixa e subida para Alfama (bairro) e Castelo. Não te preocupes por ter passado em tantos sitios giros (legais), este tour levar-te-á por eles outra vez!

Sai do elétrico no largo das portas do Sol. Ai, tens de subir os últimos 400 metros a pé até ao castelo. Lisboa tens a vistas mais bonitas que conheço. São muitas e variadas e dificilmente igualadas por qualquer outra cidade européia. A do castelo é uma das melhores! Vale a pena leres ai a história da conquista de Lx (Lisboa) aos mouros e o inicio da história de Portugal como País (séc. XII). Se estiveres com fome, come uns petiscos aí perto na escola de artes circenses chamada Chapitô! A vista é também linda e os petiscos valem a pena!

Se continuares a descer a colina do castelo (uma das 7 colinas de Lx) podes visitar a Sé (por onde já passas-te de elétrico) e proponho perderes-te por Alfama. O bairro é velho e muito humilde. Mas é um legado impar na Europa. É o bairro árabe de Lisboa e o seu urbanismo remonta ao séc. VIII. Tens ai algumas casas de fado e um café excelente, o Pois Café (100 metros da Sé).

O melhor percurso por Alfama sai das Portas do Sol e podes vê-lo no Guia Michelin. Caso não tenhas como ter o guia, desce das Portas do Sol, mergulha no bairro seguindo os teus instintos e acaba na Sé (mas vai por dentro do Bairro, não sigas a linha do elétrico). Depois da Sé, vai para a Baixa. Visita as Praças do Comércio, do Município e do Rossio. Se quiseres vai até à Av. da Liberdade só para teres uma ideia. A baixa foi toda feita depois do terramoto de 1755 pelo Marques de Pombal. Tira uma fotografias ao elevador de ferro em Neo-gótico feito pelo Eiffel (ou por um seu discipulo). Sobe a Rua do Carmo e a Garrett, estás no chiado, uma das zonas de comercio mais chiques de Lx. Podes passear pelo bairro.

Visita o Largo do Carmo que tens muitas histórias para contar, desde o sec. XIV até à revolução de 1974. No chiado passa pelos teatros São Carlos e São Luiz. Vas chegar à Praça Camões. Tens muito para ver além das vistas!

O Museu do Chiado é pequeno e tem uma interessante coleção de pintura portuguesa do séc. XIX e XX (Amadeu de Souza Cardozo incluido). Tira uma foto com o Fernando Pessoa na Brasileira e come um hamburguer no largo da trindade na cadeia portuguesa de (not so) fast-food chamada H3! É uma sugestão diferente, mas não quero que fiques com a ideia que não temos iniciativa empresarial de qualidade só porque somos um país antigo!!!

Bom, no Largo Camões estás às partas do Bairro Alto, o bairro boemio de Lx onde às 6ª e sábados há milhares de jovens a sair à noite, milhares de restaurantes (o Sinal Vermelho é um tipico e bom).

Há também muitas lojas alternativas. Sem dúvida que merece uma visita de dia e outra de noite (se fores ao fim do dia e ficares para a noite, melhor ainda). Podes dar um salto ao Bairro da Bica que tem uma rua muito gira com um életrico/elevador antigo e com muitos bares à noite! Se cruzares o Bairro Alto para Norte vais ter ao Princepe Real e ai perto tens um bar de cocktails imperdível: o Pavilhão Chinês!

2º Dia: Vamos deixar os 3 primeiros séc. de Lisboa e saltamos para a época dos Descobrimento! Portugal desenvolveu um estilo de arquitetura próprio nessa altura: o Estilo Manuelino.

Dois monumentos se tornam o seu expoente máximo: o Musteiro dos Jerónimos (ver a igreja e os claustros por dentro) e a Torre de Belém. Os dois ficam em Belém, sitio onde tens de ir no 2º dia logo de manhã. Em Belém há muito para ver: O palácio de Belém (por fora é suficiente, o museu dos coches (vale a pena entrar), o Musteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém e o Centro Cultural de Belém contruído nos anos 80 com a mesma pedra do vizinho Mosteiro dos Jerónimos, e para acolher a presidencia da União Europeia. Os jardins de Belém e o Padrão dos Descobrimentos são tudo o que resta da exposição sobre o mundo portugues que teve lugar em Belém em 1940.

Obrigatório em Belém é comeres a coisa mais tícica de Lx, os Pasteis de Belém! Da parte da tarde (pode ser ao fim da tarde) podes ir para a Zona da Expo. É do outro lado da cidade! Foi toda construida para a exposição de 1998 e foi o evento que mais me orgulho (a par das manifestações por Timor Leste em 1999). O Shopping Vasco da Gama parece um barco e vale a pena entrar, vê por fora os jardins garcia d’horta, o pavilhão multi-usos, o pavilhão de Portugal e podes entrar no Oceanário que é giro. Há ai um casino para os mais interessados!

3º dia: Para o 3º dia guardei o melhor! O mais bonito e mágico. Aluga um carro e vai pela Estrada Nacional 6 (toda a gente chama a esta estrada, “Marginal” porque é junto à costa. Vai até Estoril e depois Cascais. Para ai, passeia na Rua Direita, no Largo Camões (também Cascais tem um Largo Camões), come um gelado no Santinni (tem de ser), vai até à Baia de Cascais e não deixes de ver o Museu da Paula Rego!

De volta ao carro, vai à Boca do Inferno pela costa e depois volta a parar na Casa da Guia seguindo o caminho junto ao mar. Vai ao Cabo da Roca, o ponto mais Ocidental da Europa! E no final cruza a serra de Sintra e vai à Vila com o mesmo nome.

Sintra é mágica e podias ficar ao 5 dias perdido na serra e a ver os palácios de contos de fadas! Hoje em dia vou para lá todos os fins de semana andar de bicicleta! Muito há para visitar, mas o que considero imperdivel é o palacio da Vila (por dentro) a quinta da regaleira (por dentro e pelas passagens secretas dos jardins) o palácio de setais (por fora) e o palácio da Pena (por fora). Tens milhares do outras coisas, como palácios, mosteiros, castelos e quintas, mas não dá tempo para tudo! O que não podes perder são as quijadas e os travesseiros da piriquita (são doces)! Depois diz-me qual gostaste mais! Se não tiveres carro faz o circuito de Sintra da Carristur!

Bom, estas foram as dicas de meu amigo Lisboeta, segui quase tudo a risca e foi beeem proveitoso. Adiciono apenas o seguinte:

  1. Em Belém, assista o filme sobre a história de Lisboa que fica no monumento em homenagem ao descobrimento.
  2. Perto da estação do Rossio, em uma esquina, há um restaurante be, típico portugues. Desculpem por não lembrar o nome, mas procurem que acharão.
  3. Fui pra Sintra de Trem. A viagem dura em torno de 30 minutos, mas a vista não é tão boa quanto de carro.

Aproveitem, comam muito bacalhau e tomem bastante vinho.

Veja mais fotos em nossa página no Facebook.

Categorias: Casal Econômica, Solteiro Econômica | Tags: | Deixe um comentário

Buenos Aires – Dicas de viagem

Seguem algumas dicas de viagem à cidade de Buenos Aires.

Logo no primeiro dia, recomendamos fazer o Buenos Aires Free City Walking Tour às 11h. Geralmente o tour é em inglês. Apesar de ser free, sem a obrigatoriedade de taxa, o guia trabalha com gorjetas; portanto, leve uns 20 pesos e se gostar do tour, seja educado.

Após o tour, se estiver com fome, vá almoçar em Puerto Madero. Ok é um lugar bem turístico, mas lembre-se, você é um turista, certo?

Nossa sugestão é procurar algum restaurante perto da Puente de La Mujer. Termine com uma caminhada pelo porto e um sorvete na sorveteria Freddo, no próprio porto, perto do Deck1.

Outra opção após o Walking Tour é pegar o Touristic Bus e rodar por toda cidade. Sugerimos a compra do passe de dois dias. Pegue o ônibus no ponto de saída inicial na Rua Florida (um passeio pela própria rua já é um bom programa, confira no link). A rota do ônibus é em direção ao bairro La Boca. Você pode descer e almoçar em algum restaurante na rua-museu Caminito. Geralmente há show de tango na rua.

Importante saber: você poderá saltar e pegar outro ônibus com o mesmo passe. Os ônibus passam a cada 30 minutos por todos os pontos.

Achamos interessante rodar de ônibus por todos os pontos turísticos no primeiro dia do passe. Assim, no segundo dia, você poderá saltar nos pontos que mais gostou.

Gostamos de pegar o ipod e sair andando pelos parques da cidade. Recomendamos uma visita aos seguintes parques (fizemos o tour nessa ordem) Jardim Botânico, La Rosenda, Jardim Japonês e os Jardins perto do Museu MALBA em Recoleta. Programe-se para terminar sua caminhada com tempo suficiente para entrar no MALBA.  Achamos o período de 2 a 3 horas bem suficiente para a visita.

Quando estivemos por lá, ficamos em Palermo Soho. O lugar é incrível! Cheio de bares, restaurantes, praças e feiras aos fins de semana. Tudo acontece por lá. Recomendamos uma visita à feira da Plaza Cerrano, os restaurantes na Plaza Armênia, os Bares e Baladas de Palermo Hollywood.

Restaurantes que recomendamos:
Único (sim, é esse o nome mesmo) em Palermo. Lugar onde os locais costumam ir para jantar, com boa música e clima de baladinha. Fica na rua Honduras com Fritz Roy. Os restaurantes ao entorno da Plaza Armênia são boas opções para almoço e jantar.
Existem alguns que achamos interessante na Plaza Cerrano, mas não entramos.

Amigos locais nos disseram que os bares da Plaza Cerrano são muito turísticos à noite. Fomos recomendados por locais aos bares Único (também é bar), El Carnal, Sullivans.
Gostamos muito de um lugar chamado Sugar, na Plaza Armênia, rua Armênia esquina com Costa Rica. Legal é chegar para o jantar e ficar para baladinha que rola após à meia noite.

Os porteños jantam tarde, por volta de 21h. Existem baladas chamadas after office, procure saber qual a boa do dia. Fomos ao after do El Clan em Puerto Madero. É um happy hour, com pessoas vestidas de terno ou fazendo estilo um tanto playboy, mas conhecemos uma turminha bem legal, que adorava brasileiros. Foi bem divertido.

Geralmente ficávamos em um bar/baladinha até umas 2 da madrugada… Depois, saíamos para algum clube. Conhecemos o Niceto e Crobar. O Niceto tem apresentações, com pessoas fantasiadas que se misturam às pessoas na pista e fazem várias performances.

Fomos ao show de tango no Piazzolla da rua Florida. Soubemos por um amigo local que era o mais performático; no entanto, não o mais luxuoso. Uma boa dica é conhecer alguém local que consiga uma reserva via empresa. O preço cai quase pela metade. Pode-se jantar no lugar. Recomendamos se estiverem em casal. As pessoas vão bem vestidas, como se fossem à ópera.

Compras: Recomendamos a feira urbana na Plaza Cerrano, as lojas da rua Córdoba em Palermo, do número 4000 ao 5000. Se quiser algo mais chique, procure pelas lojas perto do outlet da La Coste (Google it). Há também várias lojas na rua Santa Fé.
Existem vários shoppings pela cidade, mas não temos muita paciência e não fomos a nenhum. Acontece uma feira em San Telmo na rua Denfensa todos os domingos. O lugar é bem cheio de gente, mas vale à pena.

Veja mais fotos em nossa página no Facebook.

Veja mais infos.

Esperamos que curta bastante, Buenos Aires é incrível!

Categorias: Casal Econômica, Solteiro Econômica | Tags: | 2 Comentários

Paris, Amsterdam, Roma e Barcelona – Dicas de viagem

Após enviar algumas dicas de viagens para amigos, resolvi agrupá-las e compartlhar com vocês. Espero que os ajude.

Minha primeira e maior dica é sobre este site de hospitalidade: www.couchsurfing.org
Faço parte do CouchSurfing (CS para os íntimos) desde 2009. Passei 6 meses viajando pela Europa, sendo que 60% do tempo foi surfando em couchs. Foi uma experiêcia incrível e enriquecedora. Seguem algumas dicas em meu blog pessoal

Site de albergues pelo mundo: www.hostelword.com

Site de passagens baratas pela Europa: www.skyscanner.net

Site de dicas de viagens: Lonely planet e Trip advisor

Em toda a Europa rolam Free Walking Tours e os do Sandsman são os melhores: www.neweuropetours.eu
Vêja se no país em que estiver rolam os tours, faça logo no primeiro dia. Pegue os mapas e dicas boas.

Agora seguem ulgumas dicas pessoais sobre Paris, Amsterdam, Roma e Barcelona

Paris
———

A primeira delas está em um blog, claro: www.conexaoparis.com.br

Museus: D’orsay, Louvre, Rodin
Você pode anotar todos os pontos turísticos importantes através do www.lonelyplanet.com/france/paris. Pegue um mapa e ande de bike pelo pontos turísticos importantes (se não estiver congelando, claro). O sistema de aluguel de bike chama-se V-Lib, e é transporte público. Você aluga por 1 euro com cartão de crédito.

Compre um vinho (Bordeaux), um queijo de seu gosto, uma baguete e vá fazer um picnic a noite em Champ de Mars para ver a Torre Eiffel iluminada… Há noites em que tem show de luzes na torre, verifique quando chegar lá.

Coma um falafel no bairro judeu Les Marreis

Coma uma porção de escargot em algum restaurante no Quartier Latin

Faça um passeio despretencioso pela Champs-Elysees até o Arc de Triomphe.

Amsterdam
——————

Guia da Lonely planet e Dicas trip advisor

Hostel:
1 opção: The-Bulldog
2 opção: Stayokay

Ir aos museums Van Gogh, Anne Frank House, Rijksmuseum, no mínimo! Também visite o museu Casa do Rembrant se sobrar tempo. Se tiver curiosidade, pode ir no SexMuseum, Marijuana Museum e Madame Tussauds.
Um passeio pelo Volderpark vale a pena, e é claro pelo Red Light district. O Bulldog no RedLight, a beira de um canal bem charmoso.

Segue um mapa com alguns pontos turísticos:
Mapa Google

Como se pode notar, a cidade é bem pequena, em um dia você pode andar por quase todos os pontos importantes.

Se o tempo deixar, faça um passeio de barco pelo canal ou passeio de bike pela cidade.

Roma
—————

Hostel:The Yellow

Dicas Lonely Planet e Dicas Trip Advisor

Barcelona
—————————

Dicas Lonely planet

Obrigatório visitar tudo sobre Antoni Gaudí. Você pode passar em frente
à casa Batlló, deve entrar na La Pedrera, mas não precisa entrar na sagrada familia, a não ser que a fila esteja pequena para pegar o elevador e visitar o parque Guel. A cidade em si é um museu a céu
aberto. Tem a Fundação Miró, Museu Picasso e o mirante no MontJuic;

Bairros La Rambla e Gótico são obrigatórios.

Eu fiz um passeio de turistic bus que valeu a pena: Turistic Bus

Existe mais de uma empresa de ônibus, vêja as melhores rotas e preços. Geralmente o tour é válido por 48h. Você pode descer em um ponto turístico, visitá-lo, pegar outro ônibus e ir a outro ponto.

Outras dicas e guias:

Have a nice trip!

Categorias: Casal Econômica, Solteiro Econômica | Tags: , , , | 2 Comentários

Transition Consciousness

Making the transition to a better world

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

%d blogueiros gostam disto: